sexta-feira, 17 de setembro de 2010

HEROI SEM MEDALHA



Herói sem Medalha
TIÃO CARREIRO E PARDINHO - Herói sem Medalha

Tom: A
D#
E
F
F#
G(um tom abaixo)
G#(meio tom abaixo)
A(tom original)
A#(meio tom acima)
B(um tom acima)
C
C#
D A E Bm7
SOU FILHO DO INTERIOR DO GRANDE ESTÁDO MINEIRO
A E A
FUI UM HERÓI SEM MEDALHA NA PROFISSÃO DE CARREIRO
E A
PUXANDO TÓRA DO MATO COM DOZE BOIS PANTANEIROS
E A
EU AJUDEI DESBRAVAR NOSSO SERTÃO BRASILEIRO
E E7
SEM VAIDADE EU CONFESSO, DO NOSSO IMENSO PROGRESSO,
A
EU FUI UM DOS PIONEIROS.

E Bm7
VEJA COMO O DESTINO MUDA A VIDA DE UM HOMEM.
A E A
UMA DOENÇA MALVADA MINHA BOIADA CONSOME.
E A
SÓ FICOU UM BOI MESTIÇO QUE CHAMAVA LOBISOMEM.
E7 A
POR SER PRETO IGUAL CARVÃO FOI QUE EU PUS ESSE NOME.
E E7
BEM POUCO TEMPO DEPOIS, EU VENDÍ AQUELE BOI
A
PRA OS FILHOS NÃO PASSAR FOME.

E Bm7
ABORRECIDO COM A SORTE, D'ALI RESOLVÍ MUDAR.
A E A
E NUMA CIDADE GRANDE COM A FAMÍLIA FUI MORAR.
E A
POR EU SER ANALFABETO TIVE QUE ME SUJEITAR.
E A
TRABALHAR NUM MATADOURO PARA O PÃO PODER GANHAR.
E E7
COMO EU ERA UM HOMEM FORTE, GOLPEAVA GADO DE CORTE
A
PRA OS COMPANHEIROS SANGRAR.

E Bm7
VEJA BEM A NOSSA VIDA COMO MUDA DE REPENTE.
A E A
EU QUE AS VEZES CHORAVA QUANDO UM BOI FICAVA DOENTE.
E A
ALÍ EU ERA OBRIGADO MATAR A RES INOCENTE.
E7 A
MAS CERTO DIA O DESTINO ME TRANSFORMOU NOVAMENTE.
E E7
O BOI DE COR DE CARVÃO, PRA MORRER NAS MINHAS MÃOS,
A
ESTAVA NA MINHA FRENTE.

E Bm7
QUANDO EU VÍ MEU BOI CARREIRO NÃO CONTIVE A EMOÇÃO.
A E A
MEUS OLHOS ENCHERAM D'ÁGUA, E O PRANTO CAIU NO CHÃO.
E A
O BOI ME RECONHECEU E LAMBEU A MINHA MÃO,
E A
SEM PODER SALVAR A VIDA DO BOI DE ESTIMAÇÃO.
E E7
PEDÍ A CONTA E FUI EMBORA, DESISTÍ NA MESMA HORA,
A
DESSA INGRATA PROFISSÃO.

OBS:ESTA POSTAGEM FOI A RESPOTA DO PEDIDO DE *GERSON*

Nenhum comentário:

Postar um comentário